Será possível evitar a traição?

traição

Traição lembra, no senso comum, infidelidade sexual. Mas, podemos ser traídos em tantas coisas… Por exemplo:

Traição por exposição

Marta se sentia desconfortável diante de seu companheiro que, quando junto a amigos, falava de suas fragilidades e carências. Marta tinha conseguido, aos olhos sociais, uma visão de empreendedora e forte que ela queria manter e que o companheiro traía.

Somos, enquanto humanos, compostos por várias subpersonalidades e, sem licença, o outro não tem o direito de expor quaisquer coisas que queiramos proteger.

Traição em nosso tempo

Olga, uma mulher apaixonada, estava sempre disponível ao homem amado. Era chamá-la ou solicitar-lhe qualquer coisa e ela estava pronta. O amor traz este estado de prontidão e seu companheiro usava esta disponibilidade.

Só que não havia o reverso da medalha. João a usava em seus interesses e a traía quando ela, necessitada, encontrava o não tempo, o vazio e a negação.

Traição na honestidade

Uma determinada mulher fala ao companheiro sempre sua verdade mais emocional. Prima pela transparência de relacionamento e se sente em falta porque percebe no companheiro um sempre escape ao contato, fuga ao retrato de alma.

Ana, esta mulher fictícia, consciente disso, decide manter o relacionamento, mas, decide também não ser tão aberta e verdadeira, sentindo-se assim, com menos pena de si mesma. Faz com isso uma defesa. Decide não investir tanto no relacionamento, protegendo-se. Empata mais o jogo e não se sente depressiva.

Outro homem também relata que, quando descobre que a mulher é mentirosa, mente também, zerando a conta. É pena, porque estas coisas nunca levam a relacionamentos saudáveis, mas, dentro das condições, as pessoas se protegem e não se sentem tão vitimizadas.

Traição de segredo

Eram duas irmãs. No dia em que Anita está se formando em seu curso de modelo e conseguindo uma boa colocação numa empresa que trabalha com desfiles de moda, se vê traída pela irmã Mara que traz a todas suas fotos de 10 anos atrás, uma menina gorducha e espinhenta que Anita fazia questão de enterrar.

Traição sexual

A traição sexual é um tema delicado. Existem várias conotações em culturas diferentes, mas, ainda penso que, a atração sexual e o amor têm algo de exclusivista. Quando entre um homem e uma mulher existe realmente a química e a atração, eles se conservam no estado de “um amor e uma cabana”.

Então, na realidade, ninguém trai ninguém. Se há traição é porque já há um espaço sem preenchimento, uma ausência e a falta de desejo sexual nas mulheres e nos homens.

Na prática, tenho percebido que as mulheres e homens em torno dos 40 a 50 anos traem mais. Isto encontra explicação pelo fato de que dos 20 aos 40 anos, embora o casamento possa não estar bem, o casal está muito envolvido com seus filhos pequenos; as mulheres principalmente, e o homem com seu trabalho, conquista social e luta pelo poder.

O contato com os filhos é sempre algo que casal se cura de suas carências no relacionamento com seus rebentos e o tempo vai passando. No beijo, no abraço, na ternura de seus filhotes eles encontram todos os substitutos das faltas que o casamento vai lhes trazendo. Para a mulher, isto é mais verdadeiro ainda. Mas, os filhos crescem, se independem, partem para suas próprias conquistas amorosas e sociais.

No casamento falido, a mulher e o homem, então, sentem uma profunda solidão e por aí entra a ” traição” e o encontro com o outro. Por isso é importante tentar manter o desejo durante o casamento, por mais difícil que isso possa parecer. Fará bem a relação amorosa e a família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *